PUBLICIDADE | LOJA ONLINE | ATENDIMENTO | ASSINATURAS Online Editora
Publicidade

Revista do Mês REVISTA DO MÊS

Casa & Decoração

O Prazer de Morar

ASSINE A SUA
Decore > Casas
Elegantemente rústica
Texto Adriana Fricelli | Fotos Sidney Doll | Produção Cristiane Alberto | Adaptação Thales Bormann (estagiário)
Aconchego e simplicidade sempre foram a vocação dessa casa de campo. Mas, na opinião da família, faltava um pouco de requinte. Que tal, então, trocar os revestimentos originais por estruturas de aço, superfícies de tijolos aparentes, estofados e cortinas de gaze de linho, e pisos ora de madeira de demolição, ora de cimento queimado? A essa mescla de acabamentos naturais com elementos contemporâneos, dá-se o nome de rústico chique.

“A madeira de demolição, o aço, o tijolo e outros materiais mais brutos criam uma carga de imperfeição que, de alguma forma, faz com o que o projeto se torne acolhedor”, analisa o arquiteto Vitor Penha, responsável pela reforma que, de tão grandiosa, ganhou ares de construção. “A finalidade da casa era de receber amigos e familiares nas férias e nos finais de semana. Para atender a essa necessidade, criamos duas suítes extras e investimos nos espaços de lazer”, complementa.

Outra proposta do arquiteto foi de ampliar ao máximo a área externa para que a luz e o verde de fora invadissem os cômodos, emaranhando-se com o interior da casa. Por isso, na decoração, as cores foram trabalhadas em tonalidades brandas para não sobrecarregar o ambiente nem ofuscar a vegetação. “Utilizei semelhantes tons em todo o projeto. Assim, ao mesmo tempo em que nada se destaca, tudo se compõe”, sintetiza Vitor.

“Nós fizemos essas aberturas frontais para que a casa fosse invadida por luz natural” , Vitor Penha 


Jogo de sensações

Na extensão social, não se sabe bem onde termina o espaço interno e começa a área externa. Os ambientes estão tão integrados que a vegetação parece se fundir com a decoração do interior. Uma das razões para essa sensação está na substituição da tradicional janela saliente do living (bay window) por grandes panos de vidro que acompanharam a altura do expressivo pé-direito de 5 m. No piso, saiu o porcelanato e entrou o Tecnocimento®, que, assim como os tijolos de demolição e os caixilhos de aço corten, contribuiu para uma atmosfera rústica. O metal se repetiu no corrimão da escada e nas prateleiras de madeira do home. “O que compõe o rústico é o toque. Por isso, evitamos elementos frios”, revela Vitor. Apesar dos materiais mais brutos, a composição se manteve leve devido ao colorido suave do décor e à altura dos objetos escolhidos. “Tudo acima de 80 cm começa a pesar”, coloca Vitor.

 
Para filtrar a incidência de luz, as cortinas de gaze de linho, da Empório Beraldin, foram alongadas. Aliás, linho, couro e demais revestimentos naturais, presentes nos móveis da Artefacto, foram usados abundantemente. O lustre e o abajur também são da loja


Para o lavabo, Vitor Penha desenhou uma bancada de ferro oxidado e, sobre ela, instalou uma cuba adaptada a partir de um tacho esculpido de madeira, da L’oeil. O rasgo no teto é responsável pela ventilação e pela iluminação natural que banha a parede de tijolos aparentes

 

Antigo revisitado

Rústico chique: o estilo com nome e sobrenome é marca constante nos trabalhos do arquiteto, motivo, inclusive, que levou a família a contratá-lo para a obra. “Eles procuraram o escritório justamente por esse perfil”, lembra Vitor. Na cozinha, também requisitada como apoio para refeições e lanches rápidos, toda a bancada foi coberta por uma cerâmica áspera de alta resistência. Aqui, os armários, com seus puxadores secos, desenhados pelo arquiteto, remetem à simplicidade das antigas fazendas, ao mesmo tempo em que abrigam o que há de mais moderno em eletrodomésticos, criando um contraste interessante. Detalhe: todos os móveis foram feitos sob medida a partir de madeira de demolição.




























Na cozinha, o arquiteto trabalhou com focos pontuais sobre a área de serviço e uma iluminação mais aberta na região central. A bancada de cerâmica rústica é da Lepri, e os armários primorosos foram executados pela Marcenaria Navarro 


Para usar até desgastar

Na área de lazer, churrasqueira, chopeira, espreguiçadeiras e piscina revelam o principal propósito deste espaço: diversão! Para que a casa propiciasse um uso espontâneo, o arquiteto Vitor Penha selecionou elementos que pudessem ser usados sem limitações. “O piso de cerâmica rústica foi escolhido por apresentar uma aparência de manchado. O mesmo se aplica aos móveis e à marcenaria de madeira de demolição”, exemplifica. Apesar do impermeabilizante que protege a madeira, a ideia era deixar que o deck escurecesse com o tempo, ganhando matizes cinzas. “A intenção foi criar um projeto que pudesse envelhecer de forma bonita”, aponta Vitor. Câmaras frigoríficas embutidas no armário substituem a geladeira. À noite, a iluminação fica por conta das luminárias presas ao teto, reforçadas pelas arandelas nas laterais para uma luz mais suave. 



Neste ambiente, os destaques são a bancada de cerâmica rústica da Lepri e o sofá em L com as almofadas de acrílico, da Futon Company, revestido com tecidos da Regatta – tudo próprio para a área externa. Sob o teto coberto de sisal, chama a atenção a luminária da L’Oeil. Os acessórios são da Futon&Home, e os arranjos, da Giuliana Flores



Entre o lazer e o repouso

Ao subir os degraus que ligam o piso inferior ao superior, onde ficam os dormitórios, uma parede recheada de obras de arte e banhada por luz natural surpreende constantemente, até os que já são da casa. “A ideia foi montar um grande quadro com uma paginação que simula um patchwork de arte”, analisa Vitor Penha. O corredor que dá acesso à área íntima foi envidraçado e adornado com cortinas pesadas para abafar o som externo e garantir o descanso merecido. Os móveis que compõem o cantinho de leitura foram todos garimpados e repaginados, transformando o local em um charmoso e acolhedor “ponto de insônia”, como chama o arquiteto.


As obras que desenham a parede já pertenciam à família

 No cantinho de leitura, poltrona de couro restaurada pelo tapeceiro Isaías e estante antiga do Depósito São Martinho

Pormenores acolhedores

Neste projeto de base neutra, é possível encontrar cores mais intensas, mas apenas nos quartos. O rosa foi o tom escolhido para colorir o descanso da garota, empregado do tecido da parede às almofadas sobre as camas. Note que o conceito do profissional de não trabalhar com grandes alturas, em favor da amplitude, foi novamente aplicado aqui, onde as almofadas fizeram as vezes de cabeceira. “É como se o projeto abaixasse”, compara Vitor. Por trás do revestimento há uma camada de espuma que reduz os ruídos e aumenta a impressão de aconchego. “Dessa forma, a percepção de quem entra no quarto muda. A sensação é de entrar em um casulo”, descreve o arquiteto. Sentir-se acolhido era exatamente o que os moradores buscavam após um dia inteiro de atividades e diversão com a família.








Para compor o quarto da filha mais velha, o arquiteto selecionou peças ímpares, como a luminária do Depósito Santa Fé. O tecido que reveste a parede é da Donatelli



Momento privé

Como a finalidade do imóvel era de receber numerosas pessoas, o casal precisava de um espaço de descanso com acesso exclusivo. Pensando nisso, o arquiteto Vitor Penha criou um cantinho de relaxamento com direito a banhos de ofurô. De lá, fica fácil acompanhar as brincadeiras das crianças na piscina no piso inferior. “Eles têm contato com o espaço externo, mas em um ambiente privado”, conta Vitor. Os travesseiros com estampas florais, listradas e também em cores puras seguem a proposta da composição encontrada nos demais cômodos. “O projeto se transforma em um grande patchwork”, compara o arquiteto. A decoração manteve o mix de inspiração rústico chique, próprio do estilo. Repare que a marcenaria, tanto do quarto quanto da sala de banho, simula portas de celeiro, resgatando o clima de casa de campo. No banheiro, a área seca foi revestida com Tecnocimento® branco, enquanto a molhada foi protegida com um deck envernizado. Clique nas imagens abaixo para conferir os detalhes.

AnteriorProxima
No Spa, espreguiçadeiras da L’oeil e acessórios da Futon&Home.
Os armários exclusivos do banheiro são obras da Marcenaria Navarro.
Peculiar, o rack da TV, assim como outras preciosidades dispostas pela casa, foi adquirido no Depósito São Martinho. Todos os tecidos são da Donatelli
Onde encontrar


Artefacto Tel.: (11) 3087-7000; www.artefacto.com.br
Clatt Tel.: (11) 3891-0638; www.clatt.com.br
Depósito Santa Fé Tel.: (11) 3031-2270; www.depositosantafe.com.br
Depósito São Martinho Tel.: (11)3083-1433; www.depositosaomartinho.com.br
Donatelli Tel.: (11) 3885-6988; www.donatelli.com.br
Empório Beraldin Tel.: (11) 3512-7320; www.emporioberaldin.com.br
Futon&Home Tel.: (11) 3081-1210; www.futonandhome.com.br
Futon Company Tel.: (11) 3083-6212; www.futon-company.com.br
Giuliana Flores Tel.: (11) 3383-1700; www.giulianaflores.com.br
L’oeil Tel.: (11) 3897-8787; www.loeil.com.br
Lepri Tel.: (11) 5506-1390; www.lepriceramicas.com.br
Marcenaria Navarro Tel.: (11) 4013-2036
NS Brazil Tel.: (11) 4066-8040; www.nsbrazil.com.br
Regatta Tecidos Tel.: (11) 3085-5081; www.regattatecidos.com.br
Tapeceiro Isaías Tel.: (11) 2221-1460
Vitor Penha Tel.: (11) 3289-2000; www.vitorpenha.com




Fechar
Mostre o seu espaço, receba a nossa Newsletter semanalmente e participe de concursos! Faça parte de nosso portal, cadastre-se!

As melhores revistas de decoração do Brasil!

Fabuloso o apartamento mostrado no Portal, lindo mesmo! Adorei as ideias e os detalhes, deixaram tudo simples e sofisticado. Parabéns!

Dielle Melo, São Luís - Maranhão, via Twitter
Editora Online