Publicidade

Ecodécor > Móveis e acessórios
Quarto ecológico
Texto Camila Oliveira | Fotos Cacá Bratke (divulgação) | Adaptação Humberto Abdo
O ambiente criado pelo arquiteto Gustavo Calazans traz soluções fáceis e baratas para tornar o espaço de bem com a natureza. Aproveite:

 
- O closet conta com caixas de papelão – material facilmente reciclável – para guardar objetos, documentos, e o que mais for preciso. Também poderiam ser usadas caixas feitas de papel reciclado para essa função.
 
- Por ser aberto e ter tamanho reduzido, o closet ainda ajuda na economia de objetos, roupas e acessórios. Além de deixar o local mais organizado, reduz o consumo desenfreado e ainda estimula a doação desses itens.
 
- As cortinas são feitas de tecido natural de algodão, e a combinação de dois tipos possibilita que a luminosidade seja regulada da melhor forma, além de diminuir a temperatura do ambiente.
 
- Quando aberta, a porta dá acesso a uma varanda com jardim, que fica junto ao quarto. Além de proporcionar integração com a natureza, pode reduzir a temperatura do quarto em 2° C durante o verão.
 
- A roupa de cama, paredes, cortinas e demais elementos de tons pastel ajudam a ampliar o quarto, mas também o deixam mais claro, o que diminui os gastos com energia elétrica.
 
- O piso usado é o vinílico autocolante, que pode ser colocado sobre qualquer outro existente, evitando a geração de resíduos e o gasto com materiais que seriam usados com outros revestimentos.
 
- O closet aberto dispensa grande parte do material utilizado para um armário tradicional – sem laterais, fundos ou portas. Ele é composto por travessas metálicas e aramados. Isso reduz o uso da madeira, simplifica a instalação e diminui o custo.
 
- A estrutura da cama feita com paletes é aberta, e por isso também serve para abrigar objetos, itens decorativos e até mesmo livros, como foi feito no espaço.

 
- O tapete é feito de lã, e as cortinas, de algodão, que são materiais naturais e de fácil reassimilação no meio ambiente – ou seja, quando descartados, não causam tantos danos por serem facilmente absorvidos na natureza.
 
- Para a iluminação artificial, foram utilizadas lâmpadas fluorescentes tubulares na cabeceira e luminária com lâmpada LED para leitura – ambas opções consomem pouca energia e têm alta durabilidade.
 
- Atrás da cama, um painel com réguas de pinus de reflorestamento faz as vezes de cabeceira. O espaço entre elas serve para que a luz instalada atrás do painel possa passar por entre as frestas.
 
- O papel de parede é sempre escolhido pela beleza e pelo aconchego que transmite, mas ele também pode ser uma opção sustentável de revestimento, por sua matériaprima simples (o papel). Aqui, ele é branco e imita a renda, revestindo três paredes.
 
- Sem janelas, o quarto conta com uma porta que permite a entrada de grande quantidade de luminosidade natural e reduz o consumo de energia elétrica.
 
- No lugar de criado-mudo, foram utilizados caixotes de madeira comprados prontos. Mas você também pode usar aqueles de feira (que saem por cerca de R$ 5), basta lixá-los para que sujeira e farpas sejam removidas, e aplicar verniz ou resina para dar acabamento.
 
- Os paletes de madeira estão em alta na decoração. Quando comprados usados, basta limpar e lixar as peças para aproveitá-las da forma que quiser. Aqui, servem de estrutura para a cama e são o destaque do ambiente.
 
Projeto: Gustavo Calazans; roupa de cama e colcha: Lar e Cia; livros: Editora 34; papel de parede, closet, caixotes, luminárias, cortinas, tapete, caixas, objetos decorativos e demais elementos: Leroy Merlin.

Onde encontrar:
Editora 34 – www.editora34.com.br/ 
Leroy Merlin – www.leroymerlin.com.br/ 

Fechar
Mostre o seu espaço, receba a nossa Newsletter semanalmente e participe de concursos! Faça parte de nosso portal, cadastre-se!

As melhores revistas de decoração do Brasil!

A Casa & Decoração é uma delícia, de muito bom gosto. Comprei a revista este mês e não pude deixar de reparar na qualidade e aceitar o convite de tirar os sapatos, sentar na poltrona e curtir

Ivana Michelin, São Paulo - São Paulo, via e-mail
Editora Online