Publicidade

Faça já! > Resolva
Das feiras para os móveis

Por: Camila Oliveira

 

 

Mesinha lateral
A designer de interiores Erika Karpuk criou uma peça prática e fácil de fazer, unindo dois elementos econômicos. O engradado foi comprado em uma loja de produtos industriais, custando R$ 23,30 na cor preta e R$ 35,80 na cor branca, e a corda de polipropileno com 5 mm de espessura varia de R$ 0,50 a R$ 0,70 (o metro), de diversas cores. O processo tem como base o bordado ponto cruz, trançando a corda entre os furos do engradado, e é bem rápido, pois a profissional gastou apenas duas horas para finalizar a peça. Pode também ser usado como criadomudo e até mesmo na área externa, já que os materiais são resistentes a intempéries. “Se quiser deixar mais refinado, é possível colocar um tampo de vidro translúcido por cima, que ajuda a dar estabilidade no apoio de objetos e deixa o ponto cruz visível”, explica Erika.

 

Produção: Érika Karpuk;
Engradados: GR Produtos Industriais.

 

Estante criativa
Em 4 m², em um local que geralmente não é aproveitado em casa, a arquiteta e designer Kátia Jendiroba desenvolveu um canto de leitura, usando materiais simples e objetos alegres. Em uma espécie de hall ao lado da escada, estão pequenos tapetes feitos com retalhos de tecidos reaproveitados, que, juntos, formam uma grande peça que cobre o piso espesso de cimento. Embaixo da escada, o vão foi ocupado por uma estante feita com 21 caixotes de madeira, que custaram R$ 8 cada. Eles estão em seu estado natural, sem nenhum acabamento, e bastou posicioná-los um em cima do outro, contando com o peso dos livros para mantê-los no lugar. Isso barateou o móvel, já que não precisou de mão de obra. Para completar a ideia de sustentabilidade, há um porta-retratos feito com madeira descartada de uma obra, que a profissional combinou com pregadores de roupa, para pendurar as fotos.

 

Projeto: Kátia Jendiroba;
Papel de parede: Blum Haus;
Adornos: Felicita Decor;
Pufes e adornos: Empório Brasil Design;
Tapetes: Etna;
Caixotes: Cadeg;
Poltrona Egg: Área útil;
Luminárias: Cohen & Manttuano

 

Prateleiras descoladas
Baseados no nome da loja M&C Decor, que significa Mar & Cota, os arquitetos do escritório Padiola Arquitetura procuraram criar um espaço com ares de porto. Assim, a ideia era expor os objetos à venda como se estivessem nas caixas em que vieram, tornando-os o destaque do comércio, além de mostrar uma solução criativa que pode ser feita em casa, com baixo custo. Em todo o espaço, foram usados 35 caixotes de vários tamanhos, que guardavam frutas e também bacalhau antes de ir para o lixo. Todos eles custaram pouco menos de R$ 200, e foram escolhidos a dedo pelos profissionais, que selecionaram os melhores e menos desgastados. Cada peça foi fixada na parede com quatro parafusos, arruelas e buchas, um em cada extremidade, e foram instalados pelos próprios arquitetos com a ajuda de uma furadeira e uma trena, para se certificar de que não ficariam tortos. Além dos caixotes, foram usados paletes como base para expor produtos maiores, e cada um custou R$ 20, em excelente estado.

 

Projeto: Padiola Arquitetura – Sergio Fontes e João Gilberto Braga;

Mesas e cadeiras: Way Design;
Porcelanato: Santa Sofia Revestimentos;
Outros elementos: Loja M&C Decor

 

Gabinete do banheiro
Na casa de campo, as profissionais Cláudia Zócoli e Cris Terra criaram um banheiro rústico e elegante, pensado para atender a dois irmãos, de forma confortável e dentro do conceito de sustentabilidade. Com 4 m², o espaço conta com um gabinete feito com dois caixotes reaproveitados, que foram revestidos por uma tinta látex amarela. Eles estão apoiados sobre uma plataforma de madeira, que foi pintada com o mesmo material. As peças não tiveram custo, pois foram coletadas em um sacolão, e, sendo assim, o único custo foi com as tintas. Também não houve gastos com a mão de obra, já que elas foram apenas colocadas embaixo da bancada da pia. Em volta, foi criada uma espécie de caixa de vidro, que acomoda melhor os caixotes, deixando-os no lugar e protegidos. Também há no ambiente uma grade de demolição, usada acima da pia para enfeitar, e um pendente revestido de crochê.

 

Projeto: Equilibrium Decor – Cláudia Zócoli e Cris Terra;
Ladrilho hidráulico: Ladriminas;
Metais: Lorenzetti;
Vidros: Vitra Vidros;
Cortinas: AD&D Cortinas;
Tintas: Varejão das Tintas;
Piso cimentício: Capo.

 

Gaveteiro dinâmico
Para a mostra Morar Mais por Menos, a designer de interiores Patrícia Satler desenvolveu o projeto de um banheiro que teve como ponto de partida a customização, usando revestimentos e objetos marcantes. Com 6 m², o ambiente traz um móvel diferente abaixo da pia, feito sob medida. Cada engradado custou R$ 20, e foram usadas nove peças para compor o móvel, com sacolas dupla-face que custaram R$ 40 cada. A profissional deixou as caixas com o marceneiro, que fez uma estrutura de madeira a partir da medida delas, sem corrediças, para dar maior liberdade de transporte, já que elas são facilmente removidas do local. A borda de cada peça mostra o tecido, deixando-as mais delicadas.

 

Projeto: Patrícia Satler;
Marcenaria: Valtair;
Espelhos: SEJEC;
Pastilhas: Vetro Design;
Porcelanatos Portobello: Bellar;
Louças: Rocca;
Metais: Lorenzetti.

 

Preços fornecidos pelas fontes, referentes ao período de execução da obra, sujeitos a alterações.

Fechar
Mostre o seu espaço, receba a nossa Newsletter semanalmente e participe de concursos! Faça parte de nosso portal, cadastre-se!

As melhores revistas de decoração do Brasil!

Fabuloso o apartamento mostrado no Portal, lindo mesmo! Adorei as ideias e os detalhes, deixaram tudo simples e sofisticado. Parabéns!

Dielle Melo, São Luís - Maranhão, via Twitter
Editora Online