Publicidade

Ecodécor > Artes, design e artesanato
Elegância com sustentabilidade

 

 

Texto:Fernanda Emmerick / Fotos:Sidney Doll

 

 

Elegância com sustentabilidade

Sofisticado e com uma delicadeza pontual, esse apartamento de 470 m², localizado no bairro Jardim Paulista, em São Paulo, vai além do conceito de elegância e beleza: trata-se de um projeto sustentável que une a arte de viver bem a um morar responsável. Desenvolvido pela SustentaX, Sustentabilidade de Negócios, Produtos e Serviços Ltda., e decorado por Cilene Monteiro Lupi, a neutralidade dos móveis e das peças compõe um cenário chique e, ainda assim, engajado com o meio ambiente e a sociedade, graças a materiais e revestimentos especiais. “Aqui, a construção sustentável baseia-se no desenvolvimento de um modelo que permite à construção civil enfrentar e propor soluções aos principais problemas ambientais de nossa época, sem renunciar à moderna tecnologia”, explica Paola Figueiredo, diretora do grupo SustentaX.

 

 

 

 

Sutil integração

A integração da sala de estar, de aproximadamente 50 m², é percebida tanto pela disposição dos móveis como pela união de dois pisos diferentes, o porcelanato branco em placas de 60 x 60 m e a tábua corrida. Itens como o pufe capitonê e a ecolareira – abastecida por biocombustível – atuam na linha divisória entre um espaço e outro e dão vida ao suntuoso living, que explora tons claros e materiais refinados. Na parede, o revestimento usado foi a textura da Terracor ECO, com efeito estético e alto índice de sustentabilidade, pois utiliza 88% de matérias-primas ecológicas. “Aqui, como em todos os ambientes, deu-se prioridade a conceitos de eficiência energética e qualidade do ar do ambiente interno, conforto termoacústico dos usuários e uso racional de materiais, além de utilização de produtos e  ecnologias ambientalmente corretas”, detalha Paola. Essas preocupações contribuíram para criar um espaço salubre, no qual as pessoas podem se sentir mais confortáveis e usufruir de tudo com menor custo quanto ao consumo de água e energia.

 

 

 

 

Com alterações conscientes que atendem às necessidades de habitação e uso da vida moderna, a ideia é decorar a casa e ainda pensar no meio ambiente e nos recursos naturais, garantindo qualidade de vida para as gerações atuais e futuras
 

 

Todas as lâmpadas comuns (incandescentes) foram substituídas por lâmpadas LED, proporcionando uma economia de 88% no consumo de energia elétrica. Os equipamentos possuem o selo de eficiência PROCEL, indicando baixo consumo de energia, sem comprometer a qualidade do produto

 

Claridade à mesa

A sala de jantar, que segue o padrão clean do apartamento, divide espaço com a cozinha, mas não perde em estilo e elegância. Os móveis de MDF têm selo florestal FSC e as aberturas de vidro proporcionam a continuidade da iluminação natural, vinda da sala e área de serviço. “Nesse ambiente, existe um incontestável conforto aos moradores, originário da sensação de amplitude e do melhor aproveitamento dos espaços”, acrescenta Paola. Na cozinha, a marcenaria é de MDF e o papel de parede tem um sistema de fixação com baixo teor de Compostos Orgânicos Voláteis (COV). Na bancada, o material utilizado foi o Corian, da Dupont, de composição reciclada, que não é tóxico e não contamina solo, água e ar. Por isso, necessita de poucos produtos químicos para ser limpo e desinfetado. Confortável e bem dividida, fica fácil preparar refeições, receber convidados e organizar utensílios.

 

 

"A redução de consumo também é feita por meio do uso de basculantes e janelas, que possibilitam o controle de circulação de ar natural, de acordo com o monitoramento das condições externas.” - Paola Figueiredo, diretora da SustentaX

 

A automação oferece simples medidas como o aproveitamento de iluminação natural, no qual há o controle da luz artificial por meio de dimmers. Caso a iluminação natural seja suficiente, o interruptor de luz será acionado de forma dimerizada para complementar a luz na medida certa

 

 

Lazer em dobro
No home theater, vidros e tons terrosos são parte do décor, que investe em sofisticação e sobriedade . Os móveis de MDF ganham contraste com o revestimento atrás da TV, feito de placas de madeira da Seivarte, proveniente da poda de macieiras. “A manutenção precisa ser feita com flanela seca e óleo, quando necessário”, ensina Paola. Dê preferência, para espécies com o ciclo e renovação inferior a 10 anos (algodão, bambu, chapa de semente de girassol, eucalipto, juta etc.), evitando-se a extração de árvores, por exemplo, que levam de 20 a 30 anos para se desenvolver. O espaço, que divide lugar com a área gourmet, tem o objetivo de proporcionar um uso diferenciado aos moradores, já que agrega uma ideia de lazer. Ao mesmo tempo, a área gourmet dará suporte à área externa e às atividades realizadas no espaço de TV.

 

O material da mesa da área gourmet é madeira de demolição, assim como as cadeiras. A pia e a bancada com cooktop são parte do ambiente que visa ao bem-estar e aconchego. Assim, fica fácil contemplar a área externa ou uni-las

 

A área externa preza por móveis com tons neutros, com pinceladas de cores mais suaves – como o azul do estofamento e o verde que ilustra o jardim vertical. O ideal de sustentabilidade está presente em itens como o piso Cimentício Solarium, com selo SustentaX, e no o ofurô de madeira de demolição

 

Respire!

Parte enobrecedora da área livre, a Ecoparede é composta de floreiras produzidas com plástico reciclado. Em sua elaboração, foi usado o sistema de hidrocultura em que as plantas são mantidas sem o substrato de terra, mas com água, argila expandida e nutrientes. Para a instalação, é preciso somente pontos de luz, água e dreno. A irrigação é automatizada e com fertilizantes orgânicos – conhecida como ferti-irrigação. “Entre os benefícios, estão estética, purificação do ar e diminuição da temperatura, além da socialização”, finaliza Paola.

 

 

Traços de intimidade

O conforto da suíte ganhou requinte com os recortes geométricos vistos na cabeceira da cama, no teto e até mesmo no suporte para TV. Feitos de MDF e desenhados pela design de interiores Cilene Lupi, acompanham o piso de madeira corrida. O tom sobre tom da marcenaria fez um mix de imponência e leveza no ambiente, que também ganhou amplitude graças aos efeitos vazados. A decoração mais clássica apresenta, timidamente, cores e estampas.

 

Emoldurado por pastilhas de porcelana e revestimento cerâmico, o banheiro é clean e bem-estruturado. A pia de Nanoglass acompanha a austeridade do espaço, tornando-o mais resistente e durável. No piso também foram utilizadas pastilhas de porcelana e revestimento cerâmico, com 65% de material reciclado

 

 

Abaixo do painel da televisão foi instalado um balcão auxiliar, como porta-bijuterias, que ainda comporta um pufe que funciona como apoio de pé ou para a moradora escolher com calma entre brincos, anéis e pulseiras


"O projeto demonstra como é possível reformar e decorar um apartamento, seguindo critérios de sustentabilidade reconhecidos internacionalmente.” - Paola Figueiredo, diretora da SustentaX

 

 

Fechar
Mostre o seu espaço, receba a nossa Newsletter semanalmente e participe de concursos! Faça parte de nosso portal, cadastre-se!

As melhores revistas de decoração do Brasil!

Fabuloso o apartamento mostrado no Portal, lindo mesmo! Adorei as ideias e os detalhes, deixaram tudo simples e sofisticado. Parabéns!

Dielle Melo, São Luís - Maranhão, via Twitter
Editora Online