Publicidade

Ponto de vista > Artigos
19/09/2010
Não adianta tentar esquecer
Por Chris Campos | Fotos Divulgação

Chris Campos é jornalista e criadora do site Casa da Chris | www.casadachris.com.br
Detalhe tem a ver com capricho, com diversas maneiras de dar um jeito de deixar o que é bom ainda mais charmoso. É fazer que algo simples tenha um efeito arrebatador no nosso dia a dia.

Uma moça, por exemplo, pode sair de casa só penteada, com uma roupa bonita, e ser bem recebida onde quer que se apresente. Mas se ela arremata o visual com uma flor no cabelo, ou outro adereço que lhe caia bem, todos vão reparar no capricho da coisa.

Em casa é a mesma ideia. Você pode viver em um espaço limpo, com móveis que escolheu com cuidado e de acordo com suas necessidades. Mas se adicionar aos ambientes um pouco do seu estilo, caprichosamente, todo mundo vai observar. Principalmente você, que, olhando para os detalhes, acaba se sentindo mais dono do próprio espaço.

Os pequenos detalhes também estão ligados à intenção, mais do que a investimento alto. Uma toalhinha herdada da avó no centro da mesa da cozinha é um detalhe. Ela não precisava estar ali. Toalhinhas de centro não são indispensáveis... Mas, nesse caso, agregam valor ao ambiente – lembrança boa, disposta caprichosamente e que, por tabela, ainda incrementa a decoração.

Outro sinal de capricho é deixar o básico de todo dia mais divertido. Borrifar água de lavanda sobre os lençóis, antes de ir para a cama, por exemplo, é atitude cuidadosa com você mesmo. E que não custa repetir como um ritual, todo dia, atento ao que dá prazer.

Existem ainda detalhes que, quando evitados, podem acabar com as mais bem-intencionadas das arrumações em território doméstico. Um clássico é “deixar para depois” a instalação de luminárias e cortinas. A pessoa vai lá, compra móveis incríveis para toda a casa, investe todas as economias para trocar tudo de uma vez e, depois, passa meses circulando por ambientes sem arremate. Que atire o primeiro bibelô quem nunca deixou uma lâmpada pendurada no teto por meses – por desleixo ou porque o dinheiro acabou antes dos “finalmentes”.

Uma dica para evitar esse tipo de hecatombe em casa é concentrar seus projetos decorativos em ambientes específicos. É o quarto que precisa de socorro? Então, embarque no espírito Changing Rooms do começo ao fim. Termine um ambiente antes de começar a metamorfosear o seguinte. Além de ser uma atitude caprichosa, ainda rende uma sensação de missão cumprida – que, de quebra, estimula novas mudanças. Algo sempre bem-vindo em qualquer "lar doce lar".
Fechar
Mostre o seu espaço, receba a nossa Newsletter semanalmente e participe de concursos! Faça parte de nosso portal, cadastre-se!

As melhores revistas de decoração do Brasil!

Fiquei muito feliz porque o Portal Decoração foi lançado. Quero que saibam que vou estar sempre aqui aperriando todos vocês. Um super Cheirão!

Tatiana Veras, João Pessoa - Paraíba, via e-mail
Editora Online